As velas ardem até ao fim, de Sándor Márai

As velas ardem até ao fim
Sándor Márai
Dom Quixote
2006, 10ª edição
ISBN: 972-20-2062-5

Este é o retrato do culminar de uma longa, fiel e solitária espera. Revela-se na descrição íntima e profundíssima de um jantar entre dois amigos que não se vêem há 41 anos. Ambos sabem que ainda estão vivos para que se possam sentar nessa noite: está ali, naquela conversa, o sentido que ainda resta das suas vidas.

Falam da amizade com uma proximidade de quem a conhece de perto, de dentro. Falam das relações entre as pessoas como quem sabe que estas relações, todas elas, são aquilo que faz o ser humano. Falam da fidelidade àquilo que a vida traz e da forma como cada um, com a sua própria existência, responde às perguntas importantes. No fim de tudo, os acontecimentos da nossa vida respondem a esses apelos que o mundo nos dirigiu: Quem és tu?... Que querias realmente?... Que sabias realmente?... A que foste fiel ou infiel?... A quê ou a quem mostraste ser corajoso ou cobarde?...

Sim, é um romance, que diz coisas que todos sabemos, que todos gostávamos de dizer, mas que só alguns é que encontram palavras para as expressar. Não é apenas o conteúdo que é bonito; nesta história, a forma também fala com a eloquência de um poeta.

Duarte Rosado, sj
01.05.2009


Temas: Ler Um Livro, Duarte Rosado, Espera, Vida, Relações, Duarte Rosado, sj, Ler um Livro


O que achaste deste texto?



Essejota
Arte
Aprofundar
Procurar por
Companhia de Jesus
O mundo à nossa volta